[rev_slider_vc alias=”covid19″]

Abuso Infantil e exploração sexual de meninas e jovens: mais uma alerta em tempos de  Covid-19

Compartilhe esta página:
Twitter
Visit Us
Follow Me

A data de hoje, 18 de maio, marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual Infanto-Juvenil. Essa violência cruel é estrutural e silenciosa: quase 90% dos casos acontecem dentro do ambiente familiar e estima-se que apenas 10% deles sejam notificados.

Mesmo assim os números já assustam: dados anteriores a pandemia já eram alarmantes, a cada hora, pelo menos quatro crianças ou adolescentes são vítimas de violência sexual no Brasil.  Ainda de acordo com a Ouvidoria Nacional da MDH, em 2018 o Disque 100, recebeu 17.093 denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes. Cerca de 73,4% das vítimas de violência são meninas!

Com as crianças e adolescentes  em isolamento social devido ao Covid-19, além de perderem o contato com professoras/es e outras redes de  proteção, ficam mais expostas as tensões familiares e muitas são vítimas de violência doméstica. Além disso, com a ampliação do tempo conectadas à internet e as redes sociais ficam mais vulneráveis ao bullying, pornografia e aliciamentos. 

Além das violências e abusos que ocorrem no espaço doméstico, é preciso lembrar que mulheres e crianças representam 82% das vítimas de tráfico de pessoas no mundo e o Brasil é o país com maior incidência na América do Sul. As redes de tráfico humano e aliciamento de meninas e mulheres para fins de exploração sexual  se aproveitam das situações de vulnerabilidade social, como condição econômica precária, dificuldade para se inserir no mercado de trabalho, entre outras que tendem a ser agravadas neste contexto de pandemia. 

Por isso, fique alerta! Aproveite este tempo em que estamos aprendendo a nos cuidarmos mais e converse com suas filhas(os) sem pré julgamentos sobre o corpo, permissão e educação sexual e sobre como se proteger de redes de aliciamento na  internet. A CAMTRA tem um material orientador para meninas e adolescentes, a cartilha “Não Caia na Rede”, acesse em : https://camtra.org.br/portfolio/nao-caia-na-rede-nao-a-exploracao-sexual-de-meninas-e-mulheres/. Saiba identificar sinais de abuso aqui: https://bit.ly/2WHmIl1. Vamos proteger nossas meninas e jovens, cuidar da infância é cuidar do nosso futuro!

Disque 100 para Denúncia e 190 para emergência!

Casos de maus-tratos e negligência a crianças e adolescentes podem ser feitas aos Conselhos Tutelares, às Polícias Civil e Militar e ao Ministério Público, podendo ser denunciadas também ao  Disque Direitos Humanos ou Disque 100. Serviço de proteção de crianças e adolescentes com foco em violência sexual, vinculado ao Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, da SPDCA/SDH. respondendo um formulário simples, é possível registrar a denúncia. Se quiser acompanhar o andamento, basta ligar para o serviço e fornecer os dados. O ministério também oferece a opção “Ouvidoria Online”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support