Mês de Luta das Trabalhadoras Domésticas

Compartilhe esta página:
Twitter
Visit Us
Follow Me

Relembramos hoje a denúncia do caso da trabalhadora, Raiane Ribeiro da Silva, de 25 anos, que foi brutalmente agredida por sua empregadora, de alto poder aquisitivo. A babá teve seu celular retido e foi impedida de sair da casa, para que não denunciasse a sua grave agressão.

 

⚠️ O ocorrido traz à tona o racismo e a violência tratada com as trabalhadoras domésticas no Brasil. A história de Raiane é um alerta de como o país precisa tirar da impunidade casos graves de escravidão que acontecem.

ℹ️ Um total de 92% das pessoas ocupadas no trabalho doméstico são mulheres, sendo 65% negras. Milhões de trabalhadoras ainda vivem em situação de precariedade previdenciária e trabalhista, além de sofrer frequentes violências no local de trabalho.

 

⚖️ Trabalhos forçados, onde a empregada se vê impedido de deixar o local, violência; retenção dos documentos e objetos da trabalhadora; jornada exaustiva que coloca em risco a saúde da empregada; condições degradantes do ambiente laborativo são alguns exemplos de trabalho em condição análoga à de escrava e é *CRIME* previsto no art. 149 do Código Penal.

 

Fonte: Gênero e Número.

 

#JustiçaPorRaiane

#TrabalhoEscravoNÃO

#ResistênciaPreta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ÚLTIMAS POSTAGENS

CATEGORIAS

Tags

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support